Blog

Linkedin como plataforma de marketing e influência

Como a rede social com foco na vida profissional se torna uma ferramenta de marketing pessoal

Se engana quem pensa que o Linkedin é só uma rede para procurar emprego. A plataforma é, além disso, um palco de exposição e uma grande oportunidade para criar o seu marketing pessoal. Tem que fazer o marketing dela, né?

Aproveitando o mês do natal rsrsrs

O Linkedin é um portfólio aberto e dinâmico, que conta tanto quanto o seu currículo ou sua entrevista formal. Por isso, é importante se tornar atrativo por lá.

Mostrar suas experiências profissionais, cursos realizados, participação em eventos importantes da sua área, parcerias feitas e conhecimentos adquiridos são formas de mostrar quem você é profissionalmente e atrair bons olhares.

Além disso, a plataforma também é lugar de falar sobre a vida real. Tratamento de empresas desumanas, desabafos sobre a carreira, frustração com o home office, exaustão mental e por aí vai. Falar sobre esses assuntos com tom de desabafo e humor deixa a rede mais comunitária e menos superficial, além de gerar engajamento e visibilidade.

Nem só de workaholics vive o Linkedin rs

Se você for uma empresa ou marca, também é possível se tornar influente. O importante é ser atuante (postar com regularidade), falar a linguagem da plataforma (vai de textão sem medo de ser feliz), fazer postagens institucionais que revelam os valores da empresa e mostrar o quanto a empresa se importa com pessoas.

E ele não para de crescer…

O crescimento do Linkedin é notório, principalmente no período da pandemia, pois 28% dos brasileiros afirmaram usar o Linkedin mais do que usavam há 12 meses, e 30% acham que vão usar mais no próximo ano, segundo dados de uma pesquisa da Opinion Box.

Quem vive nessa rede entende o porquê disso. A plataforma tem arrumado um jeito de viciar a galerinha, que tem trazido reflexões importantes sobre trabalho, home office, exaustão, saúde mental, exploração e etc. Além disso, a busca por emprego e novas oportunidades é um dos grandes destaques da plataforma.

A pesquisa recente da Opnion Box também mostrou que 61% dos brasileiros usam o Linkedin primeiramente para buscar novos empregos. 

Depois disso, os principais motivos são ler artigos (51%), acompanhar publicações no feed (48%), curtir os conteúdos de interesse (46%), fazer networking (38%), comentar conteúdos que chamam a atenção (27%) e acompanhar influencers/ LinkedIn Top Voices (21%). 

Influencers no Linkedin

uhum, eu sei

Não dá só para parecer profissional, é importante ser relevante e inspirar pessoas com sua trajetória de vida e carreira. E, como em toda rede social, o Linkedin também possui seus influencers que fazem isso muito bem.

O Top Linkedin Voices, por exemplo, é um recurso para dar visibilidade a vozes que se destacam na rede, ou seja, os grandes influencers em questão de engajamento, conteúdo e conexão com o público.

Leia também: Marketing na era do influenciadores

Os escolhidos como vozes do Linkedin geralmente são os que se destacam na produção de conteúdo da sua área ao ponto de se tornarem referência naquilo que fazem. 

Apesar de não ser a parte mais atrativa para os usuários da plataforma, o Top Voices é uma tendência interessante, e mostra como o Linkedin deseja que rede se torne cada vez mais uma plataforma de marketing e influência.

E falando de influência, os atores, produtores, empresários e poderosos Taís Araújo e Lázaro Ramos chegaram na rede como convidados pela plataforma para fazerem parte do seu time de influência. 

Desde que chegaram, eles têm agitado a rede com a divulgação de seus trabalhos e experiências, compartilhando matérias e projetos que participam, publicidades, eventos e outras realizações.

Com todas essas novidades e o crescimento nítido nos últimos anos, a pergunta que fica é: o que será que vem por aí? Depois desse post, já deu pra entender que é bom ficar de olho no que pode acontecer e pensar em como desenvolver o seu marketing pessoal por lá.

Ah, não esquece de seguir a gente no Linkedin, tá bom? ¯\_( ͡❛ ͜ʖ ͡❛)_/¯

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Read Post

Maybe You Like