Produção de conteúdo: guia para criar sem surto

Um relato, um desabafo e algumas ideias sobre criação de conteúdo

Bom, antes de qualquer coisa, você precisa saber um pouco mais sobre a Taurê. Somos uma agência de marketing digital que trabalha com clientes de diversos segmentos. Entre eles, temos uma empresa líder nacional e uma outra com quase 200 franquias. Isso tudo sem contar com nossos outros clientes, de logística à terapia alternativa, que também demandam tempo e dedicação da nossa equipe. 

Agora pense como é criar conteúdo para isso tudo. Pois é, meu caro, o surto é logo ali.  

Eu sei que tudo vai ficar bem e as minhas lágrimas vão secar…

Para não sofrer na hora H, a gente tenta criar caminhos que ajudem em dois pontos principais: velocidade e qualidade. Afinal, é preciso ter um alto volume de entrega e valor aos nossos clientes. 

Pensando em dividir esse processo com você, nós separamos esse caminho para que você possa implementá-lo, mas só se quiser. 

Criando um esqueleto 

Só no zap zap.

Antes de tudo, é preciso pensar com uma visão macro na hora de criar o planejamento. Ou seja, olhar a semana, o mês ou os meses com uma amplitude maior. 

Mas, Rafa, pelo amor da Deusa, como assim? Eu explico!

Pense sempre na história que você quer contar e como quer contar. Usando um exemplo de alguns de nossos clientes, vamos imaginar que você precisa criar conteúdo para uma empresa de contabilidade e é o mês de encerramento da declaração de Imposto de Renda. 

A lógica é simples: é preciso gerar conteúdo sobre isso.

E depois? 

Bom, ai é preciso ver os conteúdos com um pouco mais de detalhamento. Isso porque, nesse momento, é preciso saber o que você quer alcançar com determinado conteúdo. 

  • Engajar e interagir com o público: que tal uma caixa de perguntas?
  • Informar e atualizar o possível cliente: um blog pode ser uma boa ideia
  • Vender um serviço específico: talvez um post nas redes sociais ligando o tema do mês ao serviço 

Rafa, me sinto pronta!!! Esse mês vai ser o osso!! 

SE ACALMA, PEQUENA BORBOLETA. 

Lembre-se sempre de que nada nessa vida se faz sozinho (e é sobre isso que se trata o próximo item).

Trocando ideia 

Você precisa conversar com seus clientes para alinhar as expectativas e necessidades dele com o seu trabalho. Isso porque vocês precisam falar a mesma língua para que essa parceria aconteça da melhor forma possível.

Estamos todos juntos nessa (com direito a passinho)

Para isso, é sempre bom manter uma boa relação com os clientes e conversar sobre o que precisa e o que pode ser feito. 

Mas, Rafa, eu quero produzir conteúdo pra minha empresa. Como fazer isso? 

Bom, o primeiro passo é a manter a terapia em dia rsrsrsrs

O ideal, nesse caso, é tentar não abraçar o mundo. Empreendedores que precisam fazer tudo sozinhos podem se enrolar na hora de produzir conteúdo e manter as atividades da empresa. 

Por isso, enquanto você ainda não pode terceirizar essa tarefa, busque fazer o arroz com feijão. É melhor algo simples e bem feito do que algo complexo e confuso, né? 

Foca no tráfego 

Produzir conteúdo não é o final dessa linha de chegada. O processo de marketing digital é complexo e cíclico. Por isso, é preciso ter um foco no tráfego, que pode ser pago ou orgânico (e eu não to falando daquele orgânico que você tá pensando).

Primeiro vamos falar o que é tráfego, né. 

Não é tão difícil, eu juro!

Tráfego, no mundo digital, é a movimentação de pessoas nos seus canais como site, chat, blog e redes sociais. Quando ele é orgânico, significa que não foi colocado dinheiro para que ele aparecesse para determinadas pessoas. Ou seja, essa divulgação fica pelas ferramentas de busca e os algoritmos. 

Nesses casos, é ainda mais importante manter o conteúdo alinhado às boas práticas de SEO e UX. 

Quando o tráfego é pago, você tem a opção de segmentar melhor o público que precisa atingir. Assim, se você tem um negócio de nail design, por exemplo, pode segmentar o seu público como mulheres, de 20 a 40 anos, das proximidades do bairro em que atende. Deu pra entender?

Entretanto, vale lembrar que você vai ter custos com o tráfego pago e o orgânico. Isso porque seu tempo também é dinheiro e, no caso do orgânico, as coisas podem demorar mais do que no pago. Quando se investe em tráfego orgânico, o ideal é tentar fazer as coisas viralizarem, mas isso é algo relativamente complicado e assunto para outro post. 

Dica bônus

*gritinhos de alegria

Eu sei que se você chegou até aqui, pode estar animado(a) para começar com todo o gás (e que bom!!!). Antes de começar, organize suas ideias e mantenha sempre essas etapas para não pular nada. 

Não adianta pagar para o conteúdo aparecer para seus possíveis clientes se você não tiver estratégia! Por isso, organização e metas são importantíssimas nesse universo louco do marketing digital.

Agora, se você quer uma equipe pra cuidar disso pra você, a Taurê pode te ajudar! Quer saber como? Entre em contato com a gente e vamos bater um papo ( ͡~ ͜ʖ ͡°) 

Leave A Comment